Blog Agenda Consulta

Dor nos Rins do Diagnóstico até a Cura

Sentir dor nos rins é algo que deve ser levado a sério. Estes órgãos são determinantes para o bom funcionamento do nosso organismo. Estão localizados na parte posterior do abdômen, próximo às costas e logo abaixo da caixa torácica.

Quando algo não está bem com eles sentimos diversos incômodos e, às vezes, corremos risco de morte. Um médico urologista ou nefrologista deve ser consultado para que o diagnóstico seja feito e para que o melhor tratamento seja indicado.

Existe uma série de problemas de saúdes ligados a dor nos rins, que estão listados a seguir:

1. Infecção nos rins

 Causa:

 

As bactérias que causam infecção urinária se movem para os rins e lá se instalam.

Sintomas:

 

– Dor forte nas costas;

– Cólicas;

– Dor e ardência ao urinar;

– Urgência de urinar, com pouca saída de líquidos;

– Odor forte na urina;

– Náuseas e/ou vômitos;

– Febre alta e sudorese (transpiração constante).

 Diagnóstico:

 

O médico urologista ou nefrologista, a princípio, fará uma análise dos sintomas e avaliação física. O exame de urina provavelmente será solicitado para confirmar o diagnóstico. Algumas vezes são feitos exames de imagem e de sangue.

Tratamento:

 

Se o médico constatar que a causa é bacteriana, provavelmente indicará um tratamento com analgésicos e antibióticos por um período de 10 a 14 dias. Durante o tratamento é importante ingerir bastante água para facilitar a cura da doença.

3. Pedra nos rins

 

dor nos rins do diagnóstico até a cura

 

 Causa:

 

O organismo sofre mudanças e a urina passa a conter uma quantidade maior de algumas substâncias como o cálcio e o ácido úrico. Também pode ser causada pela diminuição de uma outra substância, o citrato.

Sintomas:

 

– Dor intensa no fim das costas;

– Dificuldade para se movimentar;

– Vontade frequente de urinar;

– Dor ao urinar;

– Enjoos e vômitos;

– Febre alta.

Diagnóstico:

 

É possível diagnosticar com exames de raios X, ultrassom ou pela urografia excretora, um exame nas vias urinárias.

Tratamento:

 

 Além de sugerir o aumento da ingestão de água, o médico indicará medicamentos que regulem o excesso ou falta de algum componente na urina, e irá propor pequenas mudanças na dieta, tais como:

– Quando há excesso de cálcio: colocar menos sal nos alimentos.

– No caso de excesso de ácido úrico: diminuir o consumo de purina (presente nas carnes, frutos do mar e cerveja);

– Para falta de citrato: aumentar o consumo de frutas cítricas (laranja e limão).

Uma solução que vem obtendo grandes resultados é o Pó dissolvente. Ele é um produto que indicado para pessoas que não estão na fase mais aguda.

3. Cisto nos rins (ou rim policístico)

 

Causa:

 

Fatores genéticos fazem com que o rim produza tecido errado, que resulta nos cistos. Esses cistos entopem um dos canais dos rins, que é responsável por filtrar o sangue e produzir a urina.

Sintomas:

 

Os sintomas só aparecem quando o cisto já se desenvolveu e está grande. São eles:

– Sangue na urina;

– Dor;

– Pressão alta;

– Frequentes problemas de infecção de urina.

Diagnóstico:

 

O diagnóstico é feito com exames de ultrassonografia e tomografia.

Tratamento:

 

Para cistos pequenos é indicado tratamento com medicação, para cistos grandes pode ser necessária uma cirurgia para remover parte deles (os maiores).

 

4. Hidronefrose

 

 O que é hidronefrose?

É uma enfermidade que deixa os rins dilatados.

Causa:

 

A presença de pedras nos rins ou tumores nas vias urinárias bloqueiam a passagem de urina para a bexiga, fazendo com que a mesma se acumule nos rins e deixe-os inchados.

Sintomas:

 

– Sensação constante de bexiga cheia;

– Dor e dificuldade ao urinar;

– Dor forte nas costas e parte superior do abdômen;

– Náuseas e vômitos;

– Febre baixa.

 Diagnóstico:

 

Além do exame físico, o especialista poderá pedir ecografia (exame de imagens).

Tratamento:

 

Retirar a urina que ficou acumulada e remover a causa do problema com medicação, cirurgia ou algum outro procedimento médico.

 

5. Câncer

 

dor nos rins do diagnóstico até a cura

 Causa:

 

O câncer não tem uma causa específica, mas sim fatores de risco. São eles:

– O tabagismo;

–  Pressão alta;

– Obesidade;

– Fatores genéticos;

– Medicamentos com uma substância chamada acetaminofeno;

– Doenças renais avançadas;

– Doenças como: doença de von Hippel-Lindau, síndrome de Cowden, esclore tuberosa, câncer renal familiar, síndrome de Birt-Hogg-Dubé e alguns tipos de carcinomas.

Sintomas:

 

– Fadiga;

– Sangue na urina;

– Dor lombar;

– Anemia;

– Febre;

– Perda de apetite e de peso;

– Massa ou caroço na parte inferior ou lateral das costas.

Diagnóstico:

 

Pode ser diagnosticado com exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Tratamento:

 

O tratamento depende do estágio em que a doença se encontra.

  • Estágio 1 – tumor com menos de 7 cm:

– Cirurgia: retirar o rim ou parte dele;

– Radiofrequência e crioterapia: esses procedimentos são menos invasivos e consistem na destruição do tumor através do calor ou do frio, por meio de uma agulha;

– Monitorização continuada: observar e acompanhar o crescimento do tumor.

 

  • Estágio 2 e 3 – no primeiro, o tumor tem mais de 7 cm e está localizado apenas no rim; no segundo, o tumor infiltrou nos tecidos vizinhos:

– Cirurgia para retirada do órgão e todos tecidos afetados.

 

  • Estágio 4 – houve metástase (as células cancerosas migraram para a corrente sanguínea):

– Tratamento imunológico;

– Terapia antiangiogênica: medicamentos que inibem a formação de novos vasos sanguíneos, dificultando que os tumores recebam oxigênio e nutrientes;

– Agentes imunoterápicos: estimular o sistema imunológico;

– Cirurgia;

– Radioterapia;

– Imunoterapia.

 

6. Trombose da veia renal

 

O que é trombose da veia renal?

Coágulos que dificultam o fluxo sanguíneo.

Causas:

 

Geralmente é causa pela síndrome nefrótica (perda de proteínas pela urina) ou câncer.

Diagnóstico:

 

Exames de sangue, urina e diagnóstico por imagem.

Sintomas:

 

– Dor no flanco, nas costas e quadris;

– Febre;

– Náuseas e vômito;

– Menor quantidade de urina;

– Sangue na urina.

Tratamento:

 

Anticoagulantes e, às vezes, administração de um cateter na veia para dissolver o coágulo ou removê-lo.

 

7. Lesões e pancadas

 

Na altura da cintura e nas costas, essas lesões podem causar inflamação e dor nos rins. Além de analgésicos, bolsa de água quente e repouso podem ajudar.